Uma parte do que não tenho...

Minha foto
ABC' Diadema, São Paulo, Brazil
;O comum me amedronta; Somos tolos; Num mundo de flores perfumadas caminhamos tempos e tempos sós. Enquanto poderiamos estar bem acompanhados por um interior e exterior bem supremo preferimos a solidão!!!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Believe




''Just because they have not happened, does not mean it will never happen. Just believe.''


sábado, 26 de fevereiro de 2011

A dor prazerosa vinda de absurdos meus






Quero ver sangrar este teu pulso..ver tua dor

Ver você se retorcer em sua alma desgraçada
Gemer em prantos derretendo nas chamas do amor
Se perder em suas próprias palavras,
com a lingua já ensanguentada

Pois vou morder de seus dedos até seu cúbito
De seu tendão dos calcanhares até seu femor  e subir
Quando você estiver de modo que não resista mais eu paro,
e te abraço   

Teu pulsar, teu sonhar, teu ranger, teu sofrer
Serei tua obrigação na desgraça única vivida todos os dias!!



                                     ______________________ Continua.... ____________

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Criando expectativas...



Secarei-lhe este suor..
Lavarei-lhe o perfume que trago pelas narinas secas pelo tempo de esperar
Roerei as unhas, as carnes, as orelhas, tudo ao redor
Fascinarei seu olhar mesmo de olhos fechados sem enchergar.

Prometerei voltar sem cartas deixar, nem choros
Farei com que você me puna antes de algo de mal cometer
Buscarei algemas nas lojas de rações para cachorros
Coseguirei ganhar com uma só palavra o que vou buscar pelo anoitecer.

Entre minhas e suas egoistas loucuras...
Coisas que queremos que aconteça, coisas que talvez você jamais tenha feito
Você não me reconhecerá quando ouvir sobre minhas proezas impuras
Ainda mais quando ver meus punhos cerrados envoltos a seu peito.

Lembrará de quando eu disse: Vou até o fim..que seja até a morte!
E que esta esteja dentro de minhas intenções intensas
Não preciptando, claro os acontecimentos pela sorte
Mas enriquecendo as promeças suspensas.

Mal compreendida por mim mesma...

Furta cor dentro da realeza facinante de teus olhos cinzentos.







Mortes contínuas podemos perceber...de ambos..
Achei o sentido do meu desprazer..o monotono dentro de minha pele sem odor;
Achei a tal sofreguidão; pois mais fundo de mim mesma segui, [atrás de você eu fui sem crer em mim..]
Não reclamei o caminho, pois dele pensei chegar até seu ardor...
Mas só falaram-me que não, não foi desta vez que me encontrei..
( pensavas que eu era você por instantes que fossem.. me perdi em quê? )
O que devo fazer para queimar este fio de desespero..?
O que devo fazer para isto não acabar jamais..este desejo de mais dor (se é o contrário que busco )?
Que desejos misturando-se em meu ser são estes?(  onde quero chegar?E você se pergunta dizendo apra mim: Cadê você?)

Mesmo sem asas












Presa na fome do silêncio..Dedos estourados..queimados, ardidos.. como a alma de quem está onde não deveria estar..
Que força é essa que não deixa que eu saia de onde estou..?
Que força é essa que me trouxe até aqui sem motivos concretos...só desculpas soltas.. FUGIR...
Ao toque de uma balada gótica..contínua..
Saindo as presas do casulo seco..
Procurando a entrada de volta.. pois percebo que esquecidas ficaram minhas asas lá dentro..
Pensando nisso me sinto o menor dos insetos, mas porque as borboletas voam kms e kms e eu não conseguiria ir pouco mais que um estado...?? 
Mesmo sob raios quentes e chuvas frias...assim vou..correr.. pular...dançar sem passos..voar sem ter asas..cuspir para os lados..firmar o olhar até CHEGAR ..

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Voo descoordenado

Enquanto você Trama, planeja, calcula, postula, o quanto quer. Eu sempre crio um mundo fora..pois sei que sempre existirão surpresas à frente. Conto com isso!Procuro dividir-me no que eu não tenho para tocar..
Acabe com essa tormenta, quero saber de cor teus habitos, quero proceguir em  minha palavra favorita..PERTO
Para que minha vida siga adiante tem que ser em seu corpo..
Vacilei quando não disse:TE AMO!!
mas envés de falar vou mostrar ..verás meu suor de magenta escorrendo em minha nuca

É sentimental.. irracional aquela flor torcida..
É comunal ouvir sua voz no nada..em tudo!

Minha flor se quebrou em teus braços!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Não sinto agora aquele frio insensato...

Me remechendo pelas ruas confusas e andantes vejo que não estou na 'solitude' como todos os seres alados a si mesmos e de olhos atados se sentem....
Não sinto-me sozinha está noite.
Sobre a ilusão do luar me banho, ao qual clarea minha suave vida
Sob a lareira quente e o suave vinho tinto e tua companhia.Conforto ao calor da noite na cama de lençois macios e peles crepitando junto ao calor das almas nossos pecados taciturnos.
Sob o valor da consumação de um desejo fundado a tempos e realizado com forças unas
Dentro de nossas vaidades degustando o poder de grudar nossos corpos entrelaçando nossas mentes.
Sinto me seduzida pelo espírito dos sabores matriôniais guardados por sentidos que não conheço e que me chamam..gritam por minha alma ... e respondo sem saber oq ue queres de mim...Doce súcubo vivo e iludido, vida sátira
O coração mudando..o sentimento se fazendo presente nos olhos e palavras..sem falar nos gestos.




Permita-se pensar, imaginar e escolher

                       Por Myth

  1 Comentário de Akiw" : Postei este texto por ter me agradado muito, e me puxado a atenção para sentimentos meus .. este texto é do Myth...que vem me influênciando muito com o blog dele..muito bem conceituado de boas palavras!!


 

É prudente pensar. Também olhar para os dois lados antes de cruzar a rua. Usar o sinto de segurança. Lavar as mãos antes de uma refeição, escovar os dentes e comer verduras.
Imaginar o amanhã do jeito que você queria que ele fosse com quem você queria passar o resto dos seus dias.
Ouvir uns bons conselhos.
Pensar de novo se vale à pena seguir eles e levar adiante as idéias propostas.
Não dar bola para os planos e desejos ruins, a inveja deles não faz sua fama ao contrário do que dizem no Orkut envolto de muito gliter virtual.
A inveja deles deve ser ignorada, um dia eles aprendem que cada um conquista o que lhe é merecido, o que foi feito um esforço que só você sabe.
Nem todos têm o que merecem, nem todos merecem o que tem. Isso não cabe a ninguém julgar.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Correndo em favor

És como um vulto, o sentimento 
És como o que sobra de um 'morto'
És gotículas de água em meu corpo
És o cheiro, sólido, enxuto
O corpo mostra o que a alma não pode ver
Seus olhos contam o que a mente ainda tem
Pela boca sai o sacrifício de não poder
As mãos inventam o que fazer
Tudo isso resume um conto real 
O que se sabe da ignorância
Esse pouco que temos não é banal
Em caminho contra o tempo
De mal com os ponteiros reversos
De bem com as intenções em lamento


                      [assim, começamos a viver além do pensamento!!]

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Haikai - Tempo



"Para nos encontrar
 O tempo espera a meu lado
  Sem se regrar"

Trancada em mim buscando teu corpo...



Quero beijar-te por inteiro, morder-te sem desespero
Quero sua timidez se perdendo entre as minhas vontades
Quero você mergulhado no prazer carnal
Quero você se apoderando do meu corpo

Quero cometer loucuras secretas
Quero tirar a sua sanidade,
Quero ver-te perdido em minhas loucuras
Quero sentir você sem razão, apenas nessa entrega e pedir mais... mais....

Quero ver-te rasteijando em minhas costas
Quero mostra-lhe meus desejos insanos 
Quero ver-te sufocado em meus gritos
Quero que estejas logo em meus braços

( Eu não vou dormir para não acordar e perceber que tudo eu sonhei... )

As forças da dor...



É uma celebração negra..sangrenta..de cor pura e ar nobre
Um intusiasmo fatigado..que se recompõe de um sono não dormido.
A dor trazendo 'gosto' de alma envenenada com paixão.
A mortidão vivída, translúcida; 
É como se fossem os vidros despolidos, você vê, mas sem clareza.
A única nitidez possível é a que está fora, ao longe ..(ou dentro?)
É quando sinto o fervor ( imagino.. ) de teus olhos abafando a beleza que existe dentro do mar.
O sentido nítido do prazer na dor é a sensação de sentir o ser..vivo..vivo.. pulsando..sangrando..
Sentir o comando de teus nervos forçando minha pele; intensivo;


As sensações irão surgir..as melhores fraquesas que possuo você ainda não faz ideia..mas sei que tentarás descobrir..logo.. tão logo quanto o sol nascerá vigoroso!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

DESAFOGANDO PALAVRAS



Sou vítima de minhas próprias palavras..até da minha própria consciência;











Não tem que acreditar, é só sentir o que eu sinto.

Eu posso estar longe que sinto você
Eu posso dançar que libero entusiasmo 
Eu posso olhar no espelho sem ao menos me reconhecer que vejo em mim teu reflexo
É, eu posso me olhar no espelho quando quero
( sem ao menos me reconhecer )

Mas posso acreditar que respiro se não é minha a imagem?

E quando chove e não sinto?
E quando a música cessa para mim?
Você não acredita que estou assim....
E quando o espelho se recusa a me olhar?
E quando quero falar para as paredes?


Eu não acreditaria que estou assim se não fosse você!

Não posso sentir o pulsar de seu corpo

Não quero ouvir o sussurrar do vento, nem sentir
O incomodo que impregna no rosto
O vento que insiste em me acelerar
O vento que espalha meu medo
( seca meus olhos..enquanto isso espero a chuva vir nos molhar novamente! )



terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Não são palavras que rimam com outras, são palavras que rimam com você..



Eu quero você todo para mim.. Eu quero te ter ( talvez seja egoismo ) por não ter tido nada na vida..
Não tem sido fácil não te ver, tocar.. sentir..ouvir;
Não tem sido raro meus plantos no quarto abafado e mofado..
Não tem sido claro meus dias ensolarados e sufocantes de solidão..
Não ..NÃO mesmo..
Não tenho tido fome, frio, sede, cansasso..
Não tenho ido ver minha árvore preferida,frondosa, ali encostada na pedra de uma gruta perdida..
Mas também não quero que seja fácil te possuir como se possui algo ..pois você, para mim, não é assim,
Não te ganhei e recebi, te ganhei e tenho que ir até você se eu te quiser como se quer um copo de vinho, ou o que a simbologia dele transmite;
E quero, quero sim, quero te tocar nos olhos até seu fim;
Vou me perder em seus gritos de prazer e dor que vou causar;
Quero te morder os dedos quando seu corpo todo estiver grudado em mim;
Vou me perder em meus desejos mais sujos e conseber os seus mais puros..

VOU TE TER PARA MIM.. VOU TE BUSCAR E TE LEVAR AO ÉDEN DE MIM, ISSO NÃO VAI CHEGAR NO FIM.. "NUNCA"!

Quando uma pessoa mora lá e eu aqui...

Novos tempos;

Muito se ganha
Muito se esquece
Muito se encontra
Muito se perde
Muito se esbanja
E pelo caminho muito arranja..
(é só abrir os verdadeiros olhos vivos!)

É quando a pessoa nunca esteve aqui que se sabe o significado da palavra saudade..
Quando menos se espera o vento encontra-se de braços cruzados encostado em um muro de cerca-viva, rodando em volta de si mesmo, procurando o que não passou por ali..e não vendo o que já ali estava a tempos..
e alguém diz: 'É assim a solidão.."
Do liso rosto do vento escorre folhas caídas da árvore que está acima de sua cabeça.. ele não havia visto a árvore..tão pouco percebera a existência de algo mais além de sua própria frustração de algo que nem tentou fazer...e alguém diz: 'Suba na árvore..."
e o vento então deu uma olhadela disfarçada para cima e viu um passarinho verde, e pensou: 'Será que é isso que chamam de alegria?"
Então começou a rodopear em volta da árvore ( e o passarinho tonto de tanto vento em seus ouvidos ), ela estava sorridente soltando folhas para cá, folhas para lá ..o passarinho verde vendo nos olhos fechados da árvore a alegria instantânea aflorando pensou que o vento quisesse isso também.. começou então a bater desorietadamente suas asas em volta das voltas do vento quando a árovore soltava folhas pelo rosto do vento.. ele querendo mil beijos da árvore, a árvore a brincar..e o passarinho achando que estava sendo abraçado pelo melhor do mundo..
e isso se fez durante uma infinidade do tempo..
Quando estavam no ápice da felicidade veio um 'homem' com motocerra afiada e nervosa derrobando tudo pela frente, o vento ao se tocar do que ali estava acontecendo rapidamente ficou vermelho de terra rodopiante em volta de tudo.. o passarinho já não conseguia ver.. a árvore verida da maldosa lâmina do mal do homem... qual seria o melhor fim para isso???
SE O HOMEM NÃO TIVESSE TAIS SENTIMENTOS DESORDEIROS NÃO SESSARIA OS VENTOS ALHEIOS!