Uma parte do que não tenho...

Minha foto
ABC' Diadema, São Paulo, Brazil
;O comum me amedronta; Somos tolos; Num mundo de flores perfumadas caminhamos tempos e tempos sós. Enquanto poderiamos estar bem acompanhados por um interior e exterior bem supremo preferimos a solidão!!!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Em legítima defesa

Escrevendo um dia após o outro, em um desses travei, não escrevi mais, comecei a pensar sobre o que escrever, foi meu erro, pensar em que escrever! 
Mas prossegui rabiscando nesse último dia umas coisas sem sentido nem lugar, sem título nem esperança, até que mais a noite em meio a vontade de um cigarro me aparece alguém no pensamento( Suellen de Miranda ) e começando a conversar com esta pessoinha encantadora me desabafei sobre isso, mostrei a ela meu desastre intimo, sem perceber que o fazia elogiou meu escrito e simplesmente me levantou o moral  com um elogio: "Que lindo!" e depois de ler, o pouco que consegui sem forças já, perguntou-me se poderia complementar, fabulosamente ao ler o que acabava de sair do forno da mente de uma criatura que eu não pensava que me faria tão bem, me felicitei, exaltei e me surpreendi ainda mais quando li o resultante, estou grata a ti querida Su.
Então em honra a essa que me "completou": 




Um medo vai até a espinha. 
De desfazer seu rosto em nuvens de poeira.
Da vela acompanhando o devaneio.
De nunca tê-la visto.
Um dedo atravessa o espelho.
Então volto...envolta em dúvida,
Revoltada com a própria volta.

O medo que revolta e a revolta que amedronta.
Volto por mim, mesmo que não.
Volto para dentro de mim, por trás do espelho, do que era real.
Ah... pudera esvair em névoa o que sou de mim.
Assim se meu frágil corpo o atravessar.
Pudera morrer aparte do que eu nunca vivi.



-Por Akiw & Suelen de Miranda-

2 comentários:

  1. Essa foi nossa primeira poesia juntas, já aguardo a próxima oportunidade de poder escrever algo novo compartilhado contigo.
    Ideias fundidas de mentes "fundidas"?
    Tú és mesmo uma graça!

    ResponderExcluir
  2. Ah... com certeza foi a primeira de muitas, doce Akiw.
    Não pense que a ajuda foi somente a ti, eu estava "travada" também, e tuas palavras primeiras desencadearam as minhas.

    Me identifiquei muito com teu pensar, e teu estilo de escrita.- Mesmo que a meu ver, o teu seja muito mais belo.

    Me sinto muito feliz, em saber que te deixei bem de alguma forma. Espero fazer isso mais vezes.

    ~Sim... nossas idéias fundidas...ficaram lindas juntas. Claro...pois tu me ajudou; escreves maravilhosamente bem.

    Obrigada por essa experiência grandiosa; que foi escrever junto a ti.
    Fica bem, anjo.
    Abraços.

    ResponderExcluir